Igor Gandra

Tem formação em teatro, dança, teatro de marionetas e objectos, filosofia e artes marciais. Destaca como experiências formativas marcantes: estágio Paysages Interiores no Institut International de la Marionette com Phillipe Genty em 1995 e O Espaço do Encontro pelo arquitecto Jean Phillipe Vassal no FIMP 2005.

Integrou de 1993 a 1999 a equipa permanente do Teatro de Marionetas do Porto sob a direcção de João Paulo Seara Cardoso.

Em 1999 fundou o Teatro de Ferro, do qual é co-director artístico e encenador residente. Dirigiu e co-dirigiu com Carla Veloso mais de 30 criações.

Textos publicados: Lura – Centro Cultural Vila Flor, Boa União -Teatro Viriato, Actas da Conferência Nacional de Educação Artística 2007, O Tripeiro, Comédias do Minho, 10 Anos, Le monde Diplomatique, Móin-Móin – Revista Brasileira de Estudos Sobre Teatro de Formas Animadas e no jornal francês L'Humanité.

Docente e formador em diversas instituições: Universidade de Évora, Instituto Superior de Ciências Educativas, Balleteatro Escola Profissional, Escola Superior de Educação de Lisboa, entre outras.

Desde 2009 director artístico do Festival Internacional de Marionetas do Porto.

Integra desde 2013 a Comissão Artística das Comédias do Minho.

Premiado pelo Clube Português de Artes e Ideias no concurso O Teatro na Década em 1997. Prémio Revelação Ribeiro da Fonte – Teatro 2004 pelo Ministério da Cultura/Instituto das Artes. Medalha de Mérito Cultural e Científico do Concelho de Vila Nova de Gaia – 2005. Troféu Aquilino Ribeiro - Revelação 2005 atribuído pelo Jornal do Centro, Viseu.