Objectos de Estudo

Este é um espaço em que nos propomos partilhar com o público e os pares algumas reflexões e investigações associadas aos processos de criação e que, em muitos casos não cabem no formato de um programa ou de uma folha de sala, muito menos nas lógicas imediatistas e pretensamente espontâneas da comunicação feita nas redes sociais. Haverá lugar para a republicação de alguns textos que estão dispersos por vários lugares, mas também para novas pesquisas em curso, combinação que confere a este lugar uma condição híbrida de arquivo e de laboratório.

Os objectos ocupam na nossa prática artística um lugar muito importante, em alguns momentos, diríamos mesmo, central. No contexto deste novo projeto iniciamos uma reflexão sobre o ciclo A Revolta dos Objectos desenvolvido nos últimos anos e de que fazem parte espectáculos como Objecto Encontrado Perdido, Objectoteca popular Itinerante, Uma Conferência Animada e a instalação-performance Arquivo Zombie, o Arquivo Morto-Vivo do Teatro de Ferro.

Brevemente teremos os primeiros resultados desta outra forma de pesquisa, entretanto ficam aqui disponíveis outros textos.

Sobre Objecto Encontrado Perdido, a recensão de Catarina Firmo Objetos e habitats: agregados do Corpo no âmbito da apresentação do espectáculo no FIMFA Lx 2016, o texto de reflexão intitulado De Coisas e Homens de Saguenail e uma impossível memória descritiva da cena 1 deste espectáculo por Igor Gandra.

Sobre o espectáculo Marionetas Tradicionais de um País Que Não Existe, um texto escrito por Bruno Monteiro para a folha de sala no Teatro Nacional São João aquando da apresentação no FIMP 2017