© Susana Neves

 

O Soldadinho

Baseado num conto de Hans Christian Andersen

Texto e Encenação Igor Gandra

Interpretação Carla Veloso e Igor Gandra

Direcção de Montagem Virgínia Moreira

Fotografia de Cena Anabela

Design gráfico Miguel Neiva [cartaz]

Produção Teatro de Ferro

Duração 45 minutos aproximadamente

CE M/4 anos

Este espectáculo consiste na adaptação para teatro de marionetas, objectos e formas animadas do conto de Hans Christian Andersen, transformando assim os soldadinhos de chumbo e outros brinquedos do passado nos enérgicos heróis do futuro. Constrói-se uma actualização da forma, sem danificar a essência do conto, do amor platónico, impossível entre o soldado e a bailarina, desta espécie de Romeu e Julieta em brinquedo.

Embora os contos de fadas tragam consigo uma enorme diversidade de signos inconscientes não será este o ponto de vista em que abordaremos o conto, mas sob o prisma da teatralidade das situações, das emoções, das personagens.

Retomando a estrutura do conto de Hans Christian Andersen, O SOLDADINHO fala-nos de um amor a sério entre um soldado e uma bailarina de brincar. A manipulação de objectos, as pequenas máquinas de cena e outras engenhocas articulam-se no dispositivo cénico - pequena máquina de contar histórias - em que os actores são simultaneamente maquinistas e passageiros.

Havia muitos brinquedos no quarto
Havia brinquedos disto
Havia brinquedos daquilo
Brinquedos de pilhas
Brinquedos de corda
Brinquedos de rapaz
Brinquedos de rapariga [...]
E havia também uma bailarina que deixou o soldadinho en-can-ta-do!

 

O SOLDADINHO foi criado inicialmente em 1994, no Teatro de Marionetas do Porto, por Igor Gandra, e transitou para o repertório do Teatro de Ferro em 2002. Desde então, já foi apresentado em itinerância por todo o país e em contextos variados: Escolas, Auditórios e Teatros Municipais, Bibliotecas, Fábricas, Centros Culturais, etc.

Teatro de Ferro