© Susana Neves

© Susana Neves

© Susana Neves

© Susana Neves

Bela Adormecida

Encenação, cenografia, sonoplastia e texto Igor Gandra

Interpretação Carla Veloso, Diogo Martins, Dóris Marcos, Igor Gandra

Marionetas e adereços Eduardo Mendes

Desenho de luz Mariana Figueroa, TdF

Fotografia de cena Susana Neves

Filme – Direção Igor Gandra Edição e Montagem Carlota Gandra Marionetas e Adereços Hernâni Miranda, Igor Gandra Intérpretes Álvaro Pinto, Cândida Alves, Carla Veloso, Carlota Gandra, Hernâni Miranda, Maria Antónia Bacelar, Maria Rouco, Mariana Ferreira, Mário Gandra, Matilde Gandra

Oficina de construção Hernâni Miranda (filme), Eduardo Mendes (coordenação geral), Américo Castanheira, Luísa Natário, Marta Figueroa, Débora Castro (estagiária EPC)

Confeção de figurinos Ana Ferreira

Produção executiva Teatro de Ferro

Agradecimentos Maria dos Prazeres Rovisco, Teatro Nacional São João

Duração 50‘ aproximadamente

CE Maiores de 6 anos

A nossa Bela Adormecida! Para os mais pequenos e os menos pequenos. 

Bela adormeceu. Dizem que se picou num parafuso, ou uma coisa assim... Seja como for, ela adormeceu mesmo e continuou a dormir, a sonhar durante muitos anos. 

Parecia-nos estranho que ninguém cuidasse dela ao longo de todo esse tempo. Arranjámos não uma, não duas, mas pelo menos três pessoas para tomar conta de Bela enquanto dormia. Eles procuravam garantir que estava tudo bem e que a nossa Bela sonhava e aprendia enquanto sonhava. 

Bela dormiu tanto tempo que adquiriu uma prática notável na arte de sonhar. Por vezes, os seus sonhos eram tão intensos e tão estranhos que se misturavam com os sonhos dos que cuidavam dela. Também com a sua vida - ela sonhava que estava num teatro, com pessoas mesmo ali a olhar para ela...! 

Ela, um dia, acordou e as outras pessoas, se calhar, começaram a dedicar-se a preocupações diferentes mas ficaram para sempre ligadas a Bela.